10 Sinais Que O Medo Tomou Conta Da Sua Vida — E Como Resolver Isso

A maioria das pessoas nesses tempos modernos está sendo dominada pelo medo.

O medo exagerado impede você de fazer algumas das coisas mais simples e influencia em cada decisão que você toma.

Mas o engraçado é que, você nem sabe disso.

Parte do motivo é porque, em nossa cultura, nós temos a tendência de vestir o medo com as roupas do estresse, que são mais socialmente aceitáveis.

E o estresse é praticamente um crachá de sucesso em nossa cultura!

Fomos ensinados a pensar que o medo é para os fracos.

Nós enxergamos o medo como fraqueza, algo que nós deveríamos esconder dos outros e lidar com isso sozinho nas profundezas escuras da alma.

Porém, o medo não é uma coisa que deveria desencadear vergonha.

O medo não deve ser escondido.

Agora, mais do que nunca, nossos medos precisam, sem vergonha nenhuma, tomar o centro do palco, para que nós possamos deixar o medo curar e iluminar tudo o que for necessário em nossas vidas… e finalmente conquistarmos a liberdade.

A fisioterapeuta Valquíria argumenta que a dor significa prestar atenção no lado de dentro.

Medo é como a dor.

O medo é um sinal emocional e físico, alertando você para prestar atenção no lado de dentro.

Em vez de fugir do medo, você precisa examiná-lo e deixá-lo curar outros males mentais.

O medo aparece em todos os tipos de disfarces, mas até você conseguir enxergar o que o medo realmente é, vai ser difícil você ter um bom relacionamento com ele.

Como Saber Se O Medo Está Tomando Conta Da Sua Vida?

1. Você percebe que está se esforçando, em vão, por um padrão de perfeição impossível de alcançar.

Quando você está com medo (de uma crítica, fracasso ou rejeição), você vai se matar para tentar ser perfeito.

Mas é claro que, a máscara da perfeição também separa você do que você mais quer — intimidade, ser conhecido, amado e aceitado pelo seu verdadeiro eu.

Leia também: 11 Sinais Que Você Pode Ter Transtorno de Ansiedade

2. Você sossega na vida.

Quando você está com medo de correr riscos, desafiar o comum e correr atrás do que você realmente quer, você acaba se convencendo de que sua (muito longe de ser épica) vida, seus relacionamentos medíocres, seu trabalho, e sua saúde chegaram no máximo que poderiam chegar.

Quando o medo está comandando o espetáculo, você esquece de como é sonhar.

Em nome do “ser realista”, você se contenta.

Mas contentar não é realismo, isso é um sintoma devastador do medo de que o que nós tínhamos a esperança de ser possível, na verdade não é.

Quando você toma a corajosa atitude de tentar chegar do outro lado do medo, a esperança retorna.

E não é a esperança falsa de um idealista derrotado, é a esperança viva das pessoas que estão criando um futuro novo, um futuro que ninguém se contenta com qualquer coisa que não seja diversão, vitalidade e até milagres.

3. Você diz sim quando quer dizer não.

Quando você está com medo de desapontar as pessoas ou medo de ser rejeitado se não disser sim, você cai no comportamento baseado no medo, no auto sacrifício e na necessidade de agradar as pessoas, que leva ao ressentimento.

Mas quando o medo não está mais comandando o show, você diz não quando esse não é um ato de amor próprio.

O não é uma frase completa.

Isso não significa que você não vai se dedicar para servir outras pessoas e ser generoso.

Isso significa que o ato de servir aos outros vem de uma base de amor genuína, em vez de ser motivado pelo medo.

4. Você diz não quando quer dizer sim.

Quando você está com medo, você provavelmente não corre riscos.

Você antecipa a ansiedade e estresse de começar seu próprio negócio, correr atrás da garota dos seus sonhos, fazer aquela viagem de classe, ter um filho, e por aí vai.

Mas você vai dizer não porque você está com medo de fracassar, medo de ter sucesso, medo de ser rejeitado, medo de chacoalhar as coisas e medo de sair da sua zona de conforto.

Quando você não deixa o medo dominar você, você começa a deixar sua alma tomar conta, dando saltos de fé e dizendo sim quando quer dizer sim.

5. Você se entope com álcool, drogas, sexo e televisão.

O medo causa dor interior, um tipo de doença da alma que se apresenta como depressão, ansiedade, inquietação, desamparo, desesperança, frustração, tristeza, solidão e fadiga.

Para evitar essa dor interior, nós temos a tendência de mergulhar em vícios e outros comportamentos dormentes.

Mas é claro que, isso só coloca um band-aid muito temporário na dor, enquanto aumenta os sentimentos de baixa autoestima que consequentemente aumenta a dor interior.

Quando você não tem medo de encarar seus demônios interiores, você não vai mais precisar de bebidas alcoólicas, cigarros, gula e outras distrações ou comportamentos viciantes.

Você vai ter a coragem de fazer o trabalho de transformação profunda que leva você a liberdade que está do outro lado da jornada.

6. Procrastinar é o seu lema.

Quando você está com medo de se colocar na arena por causa do medo do fracasso, do sucesso, da incerteza, do julgamento, das críticas ou da rejeição, você tende a ficar de lado, onde você se sente seguro.

Você encara o medo de frente, a procrastinação é substituída pela motivação.

Procrastinar significa deixar tudo para depois.

Esta é uma característica típica da pessoa preguiçosa.

7. Você fica paralisado.

Quando você está com medo, você evita tomar as decisões que sua alma sabe que você deve tomar.

Sua intuição diz a você que é hora de deixar esse relacionamento tóxico… ou se demitir daquele emprego sugador de almas… ou ir para a reabilitação… ou falar sobre as brechas da integridade no trabalho.

Porém, você tem pavor da incerteza que mora do outro lado.

Se você tomar uma decisão, você será catapultado para fora da sua zona de conforto e estará no vasto desconhecido.

Mas o que você vai descobrir no outro lado do medo é que a incerteza é o portão da possibilidade.

Quando você não sabe o que o futuro reserva, qualquer coisa pode acontecer.

8. Você se torna controlador.

Quando você está com medo, você sente a necessidade de gerenciar tudo.

Você erradamente acha que nós vivemos em um universo hostil, que existe para correr atrás de você a menos que você pegue o volante com as duas mãos e vire sua vida para o que você quer, e para longe do que você não quer.

Você não confia em um universo cheio de propósitos.

Você não confia que a vida é inteligente, que tudo o que acontece ajuda você a crescer, mesmo não sendo o que o seu ego quer.

Quando sua jornada passa do medo para a fé, você acaba confiando em um universo amigável.

Depois disso você pode relaxar.

Você se rende para ao fluxo da vida, aceita como ela é, tira as mãos da rédea e sente o prazer de um passeio excitante.

É aí que a vida fica muito mais divertida.

Deixar acontecer é a frequência dos milagres.

9. Você amarra sua boca.

Quando o medo está operando você, você evita falar.

Você não solta a voz sobre o que você acredita.

Você não deixa sua voz ser ouvida quando sua integridade está sendo ameaçada.

Você não diz às pessoas quando elas estão machucando seus sentimentos.

Você vai ficar com medo demais para pedir o que você realmente quer.

Mas quando você deixa o amor liderar, você começa a respeitar e apreciar a voz divina que flui em você.

Quando você tem coragem de falar sua verdade, você atrai as pessoas com pensamentos semelhantes.

Você encontra a sua comunidade.

É aí que a verdadeira intimidade cresce.

10. Você fica doente.

O medo não é apenas uma emoção desconfortável que impede você de seguir seus sonhos, conectar sua alma com a sua tribo e servir os propósitos da sua vida.

O medo também dispara reações estressantes no corpo que colocam você em um risco de ficar doente ou não deixar o corpo se curar sozinho.

Pessoas medrosas são mais propensas a ter transtornos mentais como ansiedade, pânico, depressão, ataques cardíacos, câncer, diabetes, doenças autoimunes, transtornos inflamatórios, dor crônica e até mesmo uma gripe comum.

Leia também: Estresse e Ansiedade: Causas, Semelhanças e Tratamento

Elas também são mais propensas a terem sintomas mais leves, como insônia, baixa energia, obesidade, tontura, dores de cabeça, dores na coluna, baixa libido e problemas gastrointestinais.

Não tenha medo!

A intenção não é assustar você.

A intenção é acordar você, dar esperança e inspirar você a embarcar em uma jornada de transformação que vai do medo para a liberdade.

Aqui vão algumas dicas simples para ajudar você a começar:

1. Meditação.

A meditação é uma forma bem estudada e cientificamente comprovada para reduzir o medo, melhorar sua saúde, aumentar sua coragem e sintonizar você na frequência da mágica da vida.

Se você nunca meditou antes, experimente.

A meditação vai acalmar seu sistema nervoso, estimular sua fé, reconfigurar sua maneira de enxergar o mundo baseada no medo, e ajudar você a transformar seu medo em combustível para enxergar novos horizontes.

Leia também: 10 Técnicas De Relaxamento Para Reduzir O Estresse Rapidamente

2. Questione suas crenças.

Toda vez que você tiver um pensamento aterrorizante, questione ele.

O que esse pensamento tem de verdade?

O que não é verdade sobre esse pensamento?

No segundo que você questionar seus pensamentos e crenças, você começa a criar distância, dando a você espaço para se posicionar como testemunha dos seus pensamentos.

Isso vai imediatamente começar a desprender o medo em você.

3. Confie no universo.

Einstein disse, “A decisão mais importante que nós tomamos é se nós acreditamos que vivemos em um universo amigável ou hostil”.

Quando você acredita que é um universo hostil, a vida fica assustadora.

Mas quando você acredita que está sendo amado, confia que está seguro e protegido por uma inteligência guiada, você consegue relaxar.

Não importa se você tem alguma religião específica ou só se considera uma pessoa com um lado espiritual independentemente de religião, qualquer coisa que facilita sua confiança em um universo amigável ajuda você a se render, deixando seus desejos e problemas como uma oferta para o divino de uma maneira autêntica para você.

Quando você consegue parar de agarrar o que o ego deseja e para de resistir o que o ego não quer, você consegue se abrir para se tornar um instrumento do divino, sem medo.

4. Encontre sua tribo.

É muito difícil fazer esse tipo de transformação radical sozinho!

No começo, é essencial limitar sua exposição a pessoas que deixam o medo tomar conta das vidas delas.

Em vez disso, encontre outras pessoas corajosas que estão fazendo escolhas corajosas para serem a forma mais autêntica delas mesmas.

Se você percorrer essa jornada sozinho, você vai se sentir aterrorizado — e louco.

Mas quando você vê a mágica começando a acontecer quando os outros vivem a vida dessa forma, isso vai inspirar você a continuar no caminho, mesmo quando a jornada ficar desafiadora.

Você tem medo de quê? Compartilhe seus medos nos comentários.

0 comentários… add one

Leave a Comment