A Ansiedade Pode Matar Você? O Que Fazer Durante Um Ataque De Pânico

Os ataques de pânico podem ser uma das experiências mais assustadoras a serem enfrentadas.

Os ataques podem variar de uma repentina onda de medo que dura apenas alguns minutos a palpitações cardíacas e falta de ar que imitam um ataque cardíaco.

Mas não são apenas os sintomas que tornam os ataques de pânico tão debilitantes.

É também a sensação de estar fora de controle.

Não saber por que você está tendo um – ou quando um ataque pode ocorrer em seguida – pode tornar as tarefas diárias um desafio.

Se você estiver enfrentando ataques de pânico, pode ter um tipo de transtorno de ansiedade chamado transtorno do pânico (ou síndrome do pânico).

Estima-se que quase 5% dos adultos experimentem transtorno do pânico em algum momento de suas vidas.

A boa notícia é que existem medidas que você pode seguir para diminuir a gravidade dos ataques.

Além disso, os tratamentos de longo prazo disponíveis para gerenciar ataques de ansiedade e pânico são promissores.

Quais São Os Sintomas De Um Ataque De Pânico?

Os sintomas de um ataque de pânico podem variar de pessoa para pessoa e até de ataque para ataque.

Celeste Viciere, que fornece terapia cognitivo-comportamental, diz que é por isso que os ataques de pânico podem ser complicados: quando as pessoas descrevem um ataque de pânico para ela, costumam dizer: “Parecia que eu estava tendo um ataque cardíaco e não conseguia respirar.”.

No entanto, todos podem experimentar sintomas diferentes.

A maioria dos ataques de pânico dura menos de 30 minutos – com duração média em torno de 10 minutos – embora alguns sintomas possam durar muito mais tempo.

Durante esse período, você pode precisar fugir até o ataque terminar.

Embora a duração média de um ataque de pânico não pareça muito tempo, para a pessoa que está sofrendo um ataque completo, pode parecer uma eternidade.

Então, como você pode identificar se está tendo um ataque de pânico?

A seguinte lista de sintomas pode ser sua primeira indicação de que você está enfrentando um ataque:

  • suor
  • náusea
  • dores no peito e sentir-se fraco, como se estivesse entrando em colapso
  • hiper-ventilação
  • falta de ar (muitas pessoas experimentam isso como hiperventilação; algumas pessoas também experimentam uma sensação de asfixia)
  • palpitações cardíacas e dor no peito
  • tremedeira
  • sentindo-se desconectado de suas configurações e tonto
  • dormência ou sensação de formigamento

Veja também: Ansiedade Sintomas: Mais de 100 Sintomas da Ansiedade

O Que Você Pode Fazer Durante Um Ataque De Pânico Para Fazê-lo Parar?

Quando você está em um ataque de pânico, pode ser um desafio pará-lo.

Viciere diz que a razão pela qual é tão difícil é que os sintomas físicos realmente fazem você entrar em pânico ainda mais.

Se você descartou outros diagnósticos médicos e seu médico confirmou que está tendo ataques de pânico, o Viciere diz para tentar ser intencional ao dizer a si mesmo que vai ficar bem.

“Sua mente pode pregar peças em você, e pode parecer que você está morrendo por causa dos sintomas físicos, mas se você diz a si mesmo que vai ficar bem, pode ajudar a se acalmar”, explica ela.

Quando você está enfrentando um ataque de pânico, ela sugere que você trabalhe mais devagar.

Você pode fazer isso contando para trás e respirando devagar e profundamente.

Durante o ataque, sua respiração parecerá superficial e pode parecer que você está ficando sem ar.

É por isso que o Viciere sugere estas etapas:

  • Comece respirando.
  • Enquanto inspira, conte em sua cabeça (ou em voz alta) por cerca de 6 segundos para prolongar a inspiração.
  • Também é importante que você respire pelo nariz.
  • Depois expire por cerca de 7 a 8 segundos.
  • Repita esse método algumas vezes durante o ataque.

Além de exercícios respiratórios, você também pode praticar técnicas de relaxamento.

É essencial concentrar o máximo de energia possível para relaxar o corpo.

Algumas pessoas obtêm sucesso praticando regularmente exercícios de ioga, meditação e respiração quando não estão tendo um ataque de pânico.

Isso os ajuda a acessar essas técnicas mais rapidamente durante um ataque.

Veja também: Como Parar Com O Pensamento Catastrófico Rapidamente

Quais São Alguns Dos Tratamentos A Longo Prazo?

Existem muitas maneiras de tratar o transtorno e os ataques de pânico, incluindo TCC (psicoterapia), terapia de exposição e medicamentos.

Também conhecida como “terapia da conversa”, a psicoterapia pode ajudá-lo a entender seu diagnóstico e como isso afeta sua vida.

Seu terapeuta também trabalhará com você para desenvolver estratégias que ajudem a diminuir a gravidade dos sintomas.

Uma técnica de psicoterapia comprovadamente bem-sucedida no tratamento de ataques e transtorno do pânico é a TCC.

Essa forma de terapia enfatiza o importante papel que o pensamento tem na maneira como nos sentimos e no que fazemos.

A TCC ensina novas maneiras de pensar, agir e reagir a situações que causam ansiedade.

Também ensina como visualizar os ataques de pânico de maneira diferente e demonstra maneiras de reduzir a ansiedade.

Além disso, você pode aprender a mudar pensamentos e comportamentos prejudiciais que provocam ataques de pânico.

Mas se a terapia não é algo que você possa acessar, a Viciere recomenda as seguintes atividades para ajudá-lo a entender melhor seus gatilhos:

Um Diário De Seus Sentimentos.

Anote os momentos em que você se sentir sobrecarregado e ansioso.

Diário De Seus Pensamentos.

Como a maioria de nós lida com pensamentos negativos dos quais nem temos consciência, pode ser útil anotar esses pensamentos.

Isso pode ajudá-lo a entender como seus pensamentos internos desempenham um papel importante em sua mentalidade.

Exercícios Diários De Respiração.

Outra técnica útil é trabalhar diariamente nos exercícios respiratórios, mesmo quando você não sofre um ataque de pânico.

Quando você está mais sincronizado com as respirações, pode se tornar mais consciente quando não as estiver respirando.

Mesmo que os ataques de pânico possam parecer um ataque cardíaco ou outra condição séria, isso não fará com que você morra.

No entanto, ataques de pânico são graves e precisam ser tratados.

Se você se deparar com algum destes sintomas regularmente, é essencial que você entre em contato com seu médico para obter mais ajuda.

Sobre o Autor: Mauro Lisboa foi formalmente diagnosticado com Síndrome do Pânico e Transtorno da Ansiedade Generalizada (TAG), sofreu por 12 anos até desenvolver um método próprio baseado na Terapia Cognitivo-Comportamental e Psicologia Avançada que lhe permitiu eliminar todos os sintomas e voltar a viver uma vida normal e plena. Hoje ele ajuda pessoas na mesma situação. Para aprender mais, cadastre seu e-mail acima ou visite ansiedadepanico.com.

0 comments… add one

Leave a Comment