Como As Pessoas Obsessivas E Compulsivas Pensam?

Medo De Seus Pensamentos E Sensações.

Em um post anterior, aqueles malditos pensamentos indesejados, indiquei como sua ansiedade geralmente é resultado do seu medo de seus pensamentos e sensações.

Digamos que você seja obsessivo e tenha o pensamento recorrente: “Talvez eu tenha câncer”.

Mas você não tem.

Você já consultou o médico, ele diz que você está bem, você vai para casa e começa a pensar novamente: “Talvez ele esteja errado. Talvez eu tenha câncer”.

Então você pensa: “O fato de eu estar pensando isso deve significar que há algo com que se preocupar. Preciso ter certeza. Preciso fazer alguma coisa”.

Então, você pesquisa no Google todo tipo de câncer possível e espera ver seu rosto aparecer na tela.

Pessoas com Transtorno Obsessivo-compulsivo têm pensamentos (ou imagens) intrusivos que os incomodam.

Podem ser pensamentos sobre cometer erros, prejudicar alguém, contaminação, doença, preocupação religiosa, medo de impulsos ou desejos, ou qualquer outra coisa que você possa considerar perigosa, nojenta ou suja.

Exemplos de obsessões são: “Eu cometi um erro no trabalho e isso vai explodir No meu colo”, “toquei a cadeira e ela está contaminada”, “tive uma fantasia violenta e agora vou perder o controle”, “deixei o gás ligado (as portas destrancadas, o gato na máquina de lavar)” ou “eu fiz algo pelo qual Deus me castigará”.

Depois de ter o pensamento intrusivo, você começa a procurar mais exemplos desses pensamentos.

“Oh Deus! Acabei de ter esse pensamento novamente”.

Agora você está se observando, totalmente autoconsciente, temendo todo pensamento ou intrusão possível que não reflita uma mente pura e boa.

Sua teoria de sua mente é que você deve ter apenas certos pensamentos.

Tudo o resto é ruim ou perigoso.

Veja também: Sou Um Desastre Na Hora De Interagir Com As Pessoas

Então, o que você faz quando tem esses pensamentos intrusivos indesejados?

Você grita consigo mesmo, PARE!

Você tenta obter tranquilidade de alguém: “Isso parece câncer para você?” Talvez você reze para sentir paz, ou tome uma bebida ou coma compulsivamente.

Ou talvez você pense, repetidamente: “Por que estou tendo esses pensamentos malditos? Estou ficando louco?”

Como Entender O Seu TOC

Vamos dar uma olhada em cada etapa do transtorno obsessivo compulsivo:

1. Gatilhos.

Estes são os eventos ou estímulos que disparam o transtorno.

Pode ser tocar alguma coisa (contaminação), sair de casa (algo está destrancado, o gás está ligado), dirigir à noite (atropelei alguma coisa), pensar em sexo (Deus vai me punir, vou perder o controle).

Veja também: Como Recuperar O Poder De Controlar Pensamentos Intrusivos E TOC

2. Pensamentos Ou Imagens Estranhas.

Você tem alguns pensamentos ou sensações de que não gosta.

“Por que estou tendo esses pensamentos bizarros, doentes, repugnantes e indesejados?”

3. Avaliação Negativa De Pensamentos.

Você acha que há algo errado com seu pensamento – como se você tivesse apenas pensamentos e sentimentos puros e bons.

Você tem muitos “deveres” sobre o modo como deve pensar e sentir.

Você pensa que, agora que tem o pensamento, tem a responsabilidade de obter segurança, controlar ou se livrar dele.

Ter o pensamento é equivalente a ser enviado em uma missão.

Você polícia seus pensamentos.

4. Auto monitoramento.

Você se vê como um falcão que procura esses pensamentos.

Obviamente, simplesmente porque você tem que pensar no que está procurando (“Estou procurando esse pensamento repugnante e perigoso”), você sempre precisa encontrá-lo.

É como segurar um espelho para si mesmo e dizer: “Estou procurando um espelho. OH MEU DEUS! Aqui está!”

5. Exige Ter Certeza.

Você acha que deve ter certeza se irá agir, perder o controle ou se está contaminado.

Nada menos que perfeição e certeza será suficiente.

6. Fusão De Ação E Pensamento.

Você equipara pensar em uma coisa cometer uma ação.

“Se eu acho que vou ficar violento, vou”.

Ou, um pensamento é a mesma coisa que realidade.

“Se eu acho que tenho câncer, devo estar morto em breve”.

Pensamentos, ações e realidade são todos uma coisa só.

Tudo está em sua mente.

7. Supressão De Pensamento.

Sua primeira linha de “defesa” é tentar parar de ter esses pensamentos.

Você diz a si mesmo: “Não pense nisso”.

Funciona por três minutos.

Mas sua falha em suprimir permanentemente esses pensamentos leva você a acreditar.

8. “Eu Perdi O Controle”.

Agora você iguala controle em sua vida a eliminar pensamentos indesejados.

Agora você se sente mais descontrolado ao tentar desesperadamente controlar seus pensamentos cada vez mais.

É como dar um tapa na água e se afogar.

9. Compulsões.

Agora você realiza algum ritual de neutralização.

Talvez você lave suas mãos excessivamente, ore, repita “Não”, ande de uma certa maneira, lave de uma certa maneira, arrume as coisas, volta e verifica, verifica novamente.

Você se vê freneticamente fazendo essas coisas até ter uma…

Veja também: O Triângulo Vicioso Do Perfeccionismo, Ansiedade E Depressão

10. Sente A Sensação De Conclusão.

Você diz: “Posso parar agora porque sinto que já fiz o suficiente.

Essa sensação de conclusão agora se torna seu novo livro de regras para rituais”.

“Preciso fazê-las até sentir que fiz o suficiente”.

Você está viciado em seus rituais.

11. Evita Gatilhos.

Você se lembra, eu não teria nenhum desses pensamentos se simplesmente evitasse os gatilhos.

Portanto, evita tocar nas coisas, evita banheiros públicos, evita apertar as mãos, evita filmes com Satanás, evita pessoas que fazem você sentir sentimentos ruins e repugnantes.

Evita, evita, evita.

Você está fugindo do mundo.

É assim que você pensa.

Tudo em nome de ser responsável, consciente – tudo em nome de evitar perder o controle, enlouquecer ou tornar-se irresponsável.

Tudo porque você precisa estar no controle.

E isso não funciona.

Dê uma olhada no esquema e deixe-nos saber onde você se vê.

Em um post posterior, discutiremos o que você pode fazer.

Mas o primeiro passo é entender como o seu TOC faz “sentido” para você.

Sobre o Autor: André Coelho é Psicólogo e Escritor para o departamento de estresse e ansiedade do portal Auto Ajuda Em foco e faz parte do Auto Ajuda Em Foco desde 2012. André trabalhou tratando indivíduos com transtornos da ansiedade, fobias e estresse pós-traumático por mais de 6 anos.

0 comments… add one

Leave a Comment