Sentindo-se Ansioso? Dê Uma Pausa Ao Seu Cérebro, Já!

A maioria das reações impulsivas durante um ataque de ansiedade é o resultado da amígdala do seu cérebro, gritando “congele, lute ou fuja!”

Então, para vencer sua ansiedade em seu próprio jogo, você deve agir de maneira diferente da próxima vez que seu coração começar a acelerar ou entrar em pânico com a próxima reunião de família.

Para colocar seu cérebro no lado certo da calma, você precisa dar um tempo na tristeza e na destruição habituais:

Temos um viés de negatividade arraigado.

Emoções negativas realmente nos atingem como uma marreta.

Elas são muito mais intensas e chamam a atenção do que nossas emoções positivas, que são comparativamente mais sutis. – Pesquisadora Barbara Fredrickson

Os seis passos a seguir, executados de maneira consistente e sucessiva, podem ajudar a evitar as respostas automáticas, rígidas e inflexíveis da ansiedade.

O objetivo final: Deixar seu sistema nervoso central entediado.

Veja também: 21 Dicas Rápidas Para Mudar Sua Ansiedade Para Sempre

1. Ouça Os Sinais De Estresse Do Seu Corpo.

As reações fisiológicas comuns incluem batimento cardíaco acelerado, aperto no peito, dificuldade em respirar, tontura e náusea.

Observe que seu corpo está ficando agitado e sua mente tem menos probabilidade de acompanhá-lo.

2. Pratique A Respiração Profunda Ou Uma Atividade Física Para Parar O Trem Da Ansiedade Descontrolada.

O objetivo é reconhecer que sua mente e seu corpo estão reagindo exageradamente e não estão sob ataque neste momento.

Estar presente é crucial para sair do modo de pânico e entrar em sua mente racional.

3. Hora De Demitir A Diretoria Pessimista Dentro Do Seu Cérebro.

Você contrataria a pessoa mais negativa do mundo para administrar seu escritório?

Claro que não.

Seja assim com sua mente.

Cuidado com pensamentos catastróficos, irreais e doentios.

A ansiedade adora drama, atenção excessiva ao conteúdo de suas preocupações (“Pisque 23 vezes antes do semáforo ou você tromba com aquela senhora que está atravessando a rua!”) E nos piores casos: “E se essa dor de cabeça for uma Tumor cerebral?”

4. Substitua Pensamentos Decadentes E Teimosos Por Pensamentos Adaptativos:

“Aqui vamos nós novamente.

Minha ansiedade quer que eu pense que estou ficando louco.

Estou suando e respirando superficialmente, mas estou bem.

Vou encostar na beira da estrada e me acalmar.

Chegar alguns minutos atrasado ao trabalho não é o fim do mundo”.

Chegar a essa etapa significa que você está pensando com seu cérebro racional.

5. FAÇA Diferente.

Como a ansiedade está enraizada na resposta automática de luta-fuga-congelamento, o cérebro não consegue distinguir entre uma ameaça real e uma ameaça percebida.

É comum entrar no piloto automático e reagir impulsivamente com raiva (luta) ou escapar devido a inundações emocionais (fuga).

Às vezes, a ameaça percebida é tão intensa que você pode ficar imóvel (congelar).

Depois de identificar seus padrões de comportamento prejudicial, você pode tomar decisões informadas sobre o que fazer: “Em vez de engolir minha raiva, vou dizer a meu marido que me sinto ofendida com o jeito que ele está me tratando”.

6. Repita As Etapas 1 A 5 Quantas Vezes For Necessário.

Às vezes, esse processo leva alguns minutos; outras, você fica nele por muito tempo.

Tudo bem.

Você pode religar a resposta do seu cérebro ao estresse através da repetição.

Lembre-se de que o objetivo final é aborrecer o sistema nervoso central.

Não desista!

A ansiedade pode parecer avassaladora e interminável.

Aqui estão algumas palavras para ajudar seu cérebro a se lembrar: ouça, vá devagar, permaneça presente, fique curioso, pense em “racional” e “informado”, seja orientado para a ação.

Para obter suporte adicional para reduzir a ansiedade, cadastre seu e-mail no formulário abaixo.

0 comments… add one

Leave a Comment