Tratamento De Ansiedade Social: 12 Maneiras Garantidas De Superar

Algumas pessoas adoram estar na companhia de outras pessoas e mal podem esperar para receber o próximo convite para um evento.

É uma história diferente para pessoas que vivem com ansiedade social.

Se você tem ansiedade social ou fobia social, interagir com pessoas em nível social não ocorre naturalmente.

De fato, pode ser absolutamente assustador.

Esse transtorno de ansiedade pode causar autoconsciência, preocupação e medo excessivos em situações sociais.

Veja também: Sou Um Desastre Na Hora De Interagir Com As Pessoas

Você pode ter medo de ser julgado ou humilhado na frente dos outros, e socializar pode invocar sintomas físicos como:

  • Suor excessivo
  • Tremedeira
  • Ritmo cardíaco acelerado
  • náusea
  • rubor (rosto vermelho)
  • falta de ar

A ansiedade social pode afetar suas interações na escola ou no trabalho, mas não precisa dominar sua vida.

O tratamento pode ajudá-lo a vencer a luta e a se sentir mais confortável em situações sociais.

Aqui estão algumas maneiras de tratar a ansiedade social.

Se você está envergonhado com sua ansiedade social, pode hesitar em falar com um profissional de saúde mental.

No entanto, a psicoterapia é um tratamento eficaz e pode ser ainda mais eficaz quando combinada com medicamentos.

Você aprenderá técnicas para mudar pensamentos negativos sobre si mesmo.

A terapia da conversa pode ajudá-lo a chegar à raiz da sua ansiedade.

Através da interpretação de papéis, você aprenderá como melhorar suas interações em ambientes sociais, o que pode aumentar sua confiança.

Veja também: 7 Coisas Que As Pessoas Que Têm Ansiedade Social Costumam Fazer

Como a ansiedade social pode ser um distúrbio grave e contínuo, seu médico pode prescrever medicamentos para ajudá-lo a lidar com o transtorno.

Inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRSs) são frequentemente o tratamento de primeira linha para ansiedade e depressão social.

Esses medicamentos – que incluem paroxetina e sertralina – funcionam aumentando o nível de serotonina no cérebro, que é um importante neurotransmissor.

Baixos níveis de serotonina têm sido associados à depressão e ansiedade.

Se um ISRS não melhorar a ansiedade social, seu médico poderá prescrever outro tipo de antidepressivo para melhorar os sintomas.

Isso inclui um inibidor da recaptação de serotonina-noradrenalina (SNRI), como duloxetina, venlafaxina ou levomilnacipran.

Esses medicamentos também sinalizam mudanças na química do cérebro para ajudar a melhorar o humor e a ansiedade.

Alguns antidepressivos funcionam melhor que outros, e antidepressivos que funcionam bem em uma pessoa podem não funcionar bem em outra.

O seu médico pode precisar prescrever medicamentos diferentes até encontrar um que funcione para seus sintomas.

Os betabloqueadores são comumente usados ​​para reduzir a pressão alta, mas às vezes são prescritos para tratar os sintomas físicos da ansiedade, como batimentos cardíacos acelerados, sudorese ou tremores.

Esses medicamentos – que incluem propranolol e atenolol – bloqueiam os efeitos estimulantes da adrenalina.

Veja também: Você Tem Transtorno De Ansiedade Social?

Os betabloqueadores também são uma opção para a ansiedade no desempenho, que é um tipo de ansiedade social.

Medicamentos anti-ansiedade também são prescritos para ansiedade social.

Alguns desses medicamentos incluem:

  • Diazepam
  • Lorazepam
  • Clonazepam
  • Alprazolam

Veja também: 22 Coisas Que Apenas Pessoas Com Ansiedade Social Entenderiam

Esses medicamentos tendem a funcionar rapidamente, mas podem formar hábitos ou ter um efeito sedativo.

Por esse motivo, seu médico não pode prescrever um medicamento anti-ansiedade a longo prazo.

Medicamentos anti-ansiedade não devem ser o tratamento de primeira linha para transtornos de ansiedade, mas os médicos também sabem que algumas pessoas não respondem adequadamente a outros tipos de tratamento.

A decisão de usar esses medicamentos precisará ser tomada com seu médico após uma discussão sobre como eles podem beneficiá-lo e sobre o risco de dependência.

Terapias alternativas em conjunto com o tratamento convencional também podem reduzir a ansiedade e ajudá-lo a lidar com a fobia social.

Algumas terapias alternativas a serem consideradas incluem:

Mudanças no estilo de vida também podem ter um impacto positivo na ansiedade em geral.

Se você é capaz de reduzir seu nível geral de ansiedade, pode ser mais fácil lidar com situações sociais.

Obter atividade física regular é uma mudança a incorporar.

O exercício aumenta a produção de endorfinas no cérebro, que são hormônios que regulam o humor e a ansiedade.

Tenha o objetivo de pelo menos 30 minutos de atividade física na maioria dos dias da semana.

Você também pode diminuir a ansiedade conhecendo suas limitações.

Ter muita coisa no seu dia pode aumentar a ansiedade, então aprenda a dizer não.

Bebidas com cafeína, como café, chá e refrigerante, podem fornecer um estímulo muito necessário.

Mas se você tem ansiedade, a cafeína pode fazer você se sentir pior e pode até provocar ataques de pânico.

Se você não pode desistir de café ou chá, reduza a quantidade que consome todos os dias.

Embora até 400 miligramas por dia sejam seguros para adultos saudáveis, você pode precisar beber menos se estiver propenso a ansiedade.

A prática é sua melhor arma contra a ansiedade social.

Em vez de temer ambientes sociais, entre nessas situações com pequenos passos.

Evitar interações sociais só pode piorar a ansiedade.

Veja também: Dolorosamente Tímido: É A Hora De Ter Uma Vida Social Melhor

Você pode praticar conversando com as pessoas.

Por exemplo, diga “bom dia” ou faça um elogio a um colega de trabalho.

Esse elogio pode ser tão simples como “eu gostei do seu cabelo”.

Além disso, faça contato visual ao falar com as pessoas.

Ou, se você estiver em uma loja de varejo, crie coragem para pedir ajuda a um associado de vendas.

Em vez de recusar convites para eventos sociais, prepare-se para esses eventos com antecedência.

Interpretar e praticar iniciadores de conversas é uma excelente maneira de criar confiança.

Se você estiver ciente da lista de convidados, considere os interesses dos participantes.

Talvez alguém tenha saído de férias recentemente ou iniciado um novo emprego.

Nesse caso, prepare algumas perguntas para quebrar o gelo e preparar o caminho para uma conversa.

Porém, evite perguntas com uma resposta “sim” ou “não”.

Lembre-se, a ideia é conversar.

Então, em vez de perguntar: “Você gostou da sua viagem à Bahia?”, pergunte “O que você mais gostou na sua viagem à Bahia?”

Na maioria dos casos, a outra pessoa se abre e inicia a conversa.

Quanto mais você fala, menos ansioso se sente e será mais fácil falar com os outros.

Além disso, é bom lembrar que você não é o único que lida com esse tipo de fobia.

As configurações sociais são uma fonte de ansiedade e medo para muitas pessoas.

Se você está preocupado em dizer a coisa errada e ser julgado pelos outros, lembre-se de que os outros se sentem da mesma maneira e estão ocupados concentrando-se nelas mesmas em vez de se preocupar com você.

Manter isso em perspectiva pode ajudar.

Procure ingressar em um grupo de suporte local ou on-line para ansiedade social.

Aqui, você se conectará com pessoas que entendem o que você está passando. Cadastre seu e-mail gratuitamente.

Você pode compartilhar experiências, técnicas de enfrentamento e, talvez, dramatizar juntos.

Falar com um grupo e relacionar seus medos também é uma excelente prática para interagir com os outros.

Embora a ansiedade e o medo em ambientes sociais sejam comuns, você pode sentir que está sozinho ou que sua situação é desesperadora.

Isso não poderia estar mais longe da verdade.

O tratamento pode ajudá-lo a superar sua fobia.

Você pode começar com remédios caseiros, como exercícios e respiração profunda.

Mas se isso não funcionar, converse com seu médico sobre medicamentos ou aconselhamento.

Os profissionais de saúde mental podem ajudá-lo a lidar com a ansiedade e a se tornar mais sociável.

Newsletter Do Auto Ajuda Em Foco

Receba Nosso E-mail Semanal Sobre Ansiedade

Dicas semanais de enfrentamento e histórias pessoais, além de como melhorar sua saúde mental.

Sobre o Autor: André Coelho é Psicólogo e Escritor para o departamento de estresse e ansiedade do portal Auto Ajuda Em foco e faz parte do Auto Ajuda Em Foco desde 2012. André trabalhou tratando indivíduos com transtornos da ansiedade, fobias e estresse pós-traumático por mais de 6 anos.

0 comments… add one

Leave a Comment