5 Perguntas Que As Mulheres Inteligentes Devem Se Perguntar A Cada Dia

Se Você Não Puder Respondê-las, Pode Deixar De Tomar As Principais Decisões.

Esqueça os horóscopos, os adivinhos e até os longos vinhos com amigos; as respostas reais para as perguntas mais difíceis da sua vida são mais fáceis de obter do que você imagina.

Na verdade, elas estão bem dentro de você.

Se você está procurando uma resposta sobre sua vida amorosa, trabalho ou sobre aquela grande mudança, todas as mulheres inteligentes devem se perguntar essas cinco perguntas muito simples todos os dias; se o fizer, nunca mais precisará estender as mãos para uma vidente.

1. Quem Sou Eu?

Não, você não viajou no tempo de volta à aula de filosofia e não vai ter uma prova no final do bimestre, mas pense nisso: quando foi a última vez que você se sentou e pensou profundamente em quem você é, aqui e agora?

Não a pessoa que você era/pensa que é/lhe foi dito que era/deseja ser, mas a pessoa que você é neste momento?

Você sabe, aquele com quem vive 24 horas por dia, 365 dias por ano.

Se já faz um tempo que você não faz isso ou nunca fez, é hora de fazer.

Seja escrevendo pensamentos, sentimentos e valores em um diário ou respondendo a questionários, há várias maneiras de conhecer e entender melhor a si mesma, e não se engane: também não é apenas a observação do próprio umbigo.

Quanto mais soubermos quem somos e o que defendemos, mais protetores seremos e mais fácil será identificar o que e quem é certo para nós, e o que e quem não é.

Veja também: A Mulher Alfa: 15 Qualidades Alfa Que Você Precisa Dominar!

2. Minhas Ações Refletem Quem Eu Sou?

Gandhi disse uma vez: “Felicidade é quando o que você pensa, o que diz e o que faz está em harmonia”.

Um sentimento simples que pode inflamar alguns sentimentos complexos naqueles de nós que não estão sentindo exatamente a serenidade da sinergia em nossas vidas.

A realidade é que muitos de nós estamos andando confinados, movendo-nos através dos movimentos ditados mais pelo hábito do que pela verdadeira consciência.

Talvez seja por isso que muitos de nós se sintam tão fora de sincronia com nossos lares, relacionamentos, empregos, amizades e arredores.

Quando você se esforça para dizer “sim” em vez de “não”, é intimidada pelo medo, continua por um caminho que parece errado ou se força a sorrir educadamente quando se sente insultada, você trai a si mesma e envia às pessoas ao seu redor uma mensagem imprecisa sobre quem você é, o que pensa e quais são seus valores e limites.

Veja como isso pode atrapalhar os muitos momentos que compõem uma vida?

Veja também: 11 Motivos: Porque É Tão Difícil Para A Mulher Inteligente Encontrar O Amor?

3. O Que Eu Realmente Quero Disso?

OK, eu sou a rainha de começar de desistir da dieta Paleo.

Começo na segunda-feira e mando muito bem no cardápio do homem das cavernas até por volta de quinta-feira, quando não consigo mais viver sem um delicioso snack de trigo e antes que eu perceba, estou bebendo o vinho e prometendo a mim mesma que quando chegar segunda-feira que vem, vou fazer um compromisso sólido.

Depois de muito pão e uma enorme discussão física com meu jeans favorito, conversei comigo mesma (embora não em público porque, bem, a menos que você use os fones de ouvido do iPhone, isso não vai parecer legal) “Escuta…”, perguntei a mim mesma: “O que você realmente quer disso?” Eu queria comer pão a cada poucos dias mais do que eu queria parecer uma blogueira fitness ou queria muito o corpo esbelto a ponto de eliminar o pão por algumas semanas e ver como eu estava e como eu me sentia depois de tentar algo novo?

Eu me fiz essa pergunta, não uma vez, mas toda vez que eu tinha um desejo.

Adivinha?

Dar a mim mesmo a escolha – sem julgamento – foi suficiente para me manter ao caminho certo e realmente me sentir bem com minha decisão.

Essa pergunta pode ser usada em todos os tipos de situações em que as mulheres inteligentes se envolvem, desde dormir com aquele ex sexy porém muito tóxico para você ou escolhendo ir para a cama em vez e economizar para as férias dos sonhos em vez de sair explodir sua conta bancária em drinks e táxis.

4. Qual É O Objetivo Disso?

Confissão: Naquela época eu era uma rainha do drama (aqueles que me conhecem estão questionando eu começar a frase com “naquela época”, mas garanto que eu era pior).

Desde tolerar ataques malvados dos outros ou de personalizar as projeções de um chefe que não tinha nada a ver com um papel de liderança, muitas vezes me vejo em um estado de angústia sobre o que realmente é um absurdo sem sentido.

Depois de muitas noites em claro e ataques de pânico assustadores, tomei a decisão de questionar minhas próprias reações, forçando-me a encontrar uma razão lógica e produtiva para estressar, preocupar-se e participar de várias situações e conversas.

Sim, compartilhar informações é uma parte importante da cura e construção de relacionamentos, mas permitir que sua mente participe de situações caóticas que, em última análise, não fazem sentido não é apenas uma perda de tempo, é perigoso.

5. Por Que Não Posso?

Sei o que é sentar ao lado de amigos e colegas que estão desfrutando de experiências e realizações que espero desfrutar um dia.

Observar uma amiga querida brincar com seu novo bebê enquanto eu rezo para o relógio da fertilidade continuar correndo o suficiente para encontrar alguém digno dos meus próximos 50 anos (e ser pai de meu bebê) costumavam me levar para aquelas crises “por que não posso ter isso na minha vida?”.

Mas uma simples mudança de ênfase mudou tudo.

Um dia, eu estava deitada na minha cama, pensando em como as vidas da maioria dos meus amigos se mudaram para o casamento com bebê e casa, enquanto eu ainda estava na cidade quatro noites por semana, curtindo a vida de solteira e assistindo filmes clássicos com meu adorável Chihuahua.

A música tema “por que eu não posso” surgiu quando me ocorreu que eu estava sendo completamente ridícula.

Por que ainda não posso ter isso, e ainda continuar desfrutando de mais tempo solteira antes de ter tudo isso?

A partir daquele momento, toda vez que me sentia com pena de mim, respondia por que não podia ter o que queria.

Adivinha?

Eu nunca tive uma boa resposta.

Sobre o Autor: Manuela Souza é escritora em tempo integral e aborda temas como namoro, paquera, romance e namoro online. Ela mora em Porto Alegre, é apaixonada pelo meio ambiente e sabe que tudo é possível com o par certo de sapatos.

0 comments… add one

Leave a Comment