5 Coisas Que Você Nunca Deve Comprometer Em Um Relacionamento

1. Siga O Conselho Abaixo.

A maioria das pessoas se esforça ao máximo para manter a integridade mesmo quando nós somos ameaçados pela perda, mas nem sempre é tão simples.

O amor exige sacrifício.

Confiança exige fé.

E para se dar bem nesse complicado mundo de namoro e compromisso, você vai precisar acreditar na bondade das pessoas, especialmente do seu parceiro.

Quando nós estamos apaixonados, nós queremos acreditar que ceder aos desejos dos nossos parceiros é um ato nobre.

De fato é, mas apenas até certo ponto.

A menos que um parceiro esteja ameaçado por algum abuso ou é incapaz de se desconectar fisicamente por qualquer razão, muitos continuam em relacionamentos que deveriam ter terminado muito tempo atrás por causa da sensação de estar amarrada com a pessoa, conscientemente ou inconscientemente, comprometendo a própria integridade.

Só para a pessoa continuar com você.

Um exemplo é desistir de sonhos de uma vida inteira só por causa do parceiro.

Todo relacionamento é diferente e as pessoas são diferentes em relacionamentos diferentes.

O tempo e a experiência também alteram os parceiros em um relacionamento à medida que eles aprendem com as interações do passado.

Mesmo assim, muitas pessoas simplesmente continuam a repetir os padrões que reduz o valor próprio exponencialmente, acreditando que tem que ceder ainda mais para ter sucesso.

Veja também: 10 Sinais De Incompatibilidade Em Um Relacionamento

Elas continuam a adaptar, ajustar e acomodar tudo o que o outro parceiro pede, às vezes antes mesmo do parceiro pedir.

Sim, muitos comprometimentos em relacionamentos íntimos são necessários e servem para fazer o parceiro se sentir importante e querido.

Esse é o caso onde nós voluntariamente desistimos de alguns de nossos próprios desejos para agradar as pessoas que amamos.

Se, no processo, nós não sentimos a sensação de estar sendo usados, nós vamos se sentir bem, além de colocar o relacionamento no caminho do sucesso.

Por outro lado, nós somos seres humanos, não somos santos… e temos a necessidade de receber apreço e gratidão por esses sacrifícios.

Se nós somos bem claros com relação ao que é fácil dar, que tipo de compensação nós precisamos, o que nós não podemos e não vamos fazer de jeito nenhum ou o que nós podemos fazer como forma de retribuir um favor, nós então podemos ajudar nossos parceiros a saber que tipo de contrato que ele está assinando ao começar um relacionamento sério.

Esse pensamento provoca o surgimento de duas perguntas importantes.

Existem coisas que jamais deveriam ser pessoalmente comprometidas?

Como saber se você está mais acomodada do que deveria?

Aqui vai um simples questionário que pode ajudar você a responder essas perguntas.

  1. Quando vocês têm um conflito sobre qual necessidade deve ser servida primeiro (a sua ou a dele), geralmente é você que acaba cedendo?
  2. Você sente frequentemente que o relacionamento só dá certo porque é mais fácil para você adaptar às necessidades do seu parceiro?… você sente com muita frequência que é mal apreciada pelo seu parceiro (ele é mal-agradecido)?
  3. Você se vê pensando naquele comportamento submisso que você teve e acaba se arrependendo depois?
  4. Você está desapontada porque o seu parceiro não reconhece seus sacrifícios por ele?
  5. Seu parceiro acha que não é mais do que sua obrigação quando você sacrifica tanta coisa por ele? Ele se acha no direito de receber todo esforço que você faz por ele?
  6. Você continua a dar mais do que recebe porque tem medo dele terminar com você se você não fizer isso?
  7. Você não conta para ele seus sentimentos quando você sente que está sendo explorada?
  8. Você acha que seria uma pessoa má se não cedesse às necessidades do seu parceiro?
  9. Você continua achando que seu parceiro eventualmente vai ver o quanto você se entrega e acha que ele vai acabar compensando você algum dia se você continuar dando?

A pontuação vai de 1 a 5. Responda cada questão com um número de acordo com a pontuação abaixo:

  1. Com pouca frequência.
  2. Às vezes.
  3. Muitas vezes.
  4. Frequentemente.
  5. O tempo todo.

Faça a soma e veja os resultados abaixo.

1 a 10. Você é uma pessoa que cede e se esforça, uma pessoa que está confortável na maneira como você interage com seu parceiro.

11 a 20. Você gosta de quem você é, mas gostaria de ver seu parceiro mais recíproco às vezes.

21 a 30. Você está acumulando um pouco de ressentimento que pode explodir de maneira inapropriada quando você precisa de alguma coisa dele e não consegue.

31 a 40. Você está começando a ver que nunca terá sua vez e começa a parar de dar afeto.

41 a 50. Você está a caminho do martírio profundo e eventualmente ficará incapaz de restabelecer a confiança que você sentia pelo seu parceiro.

Felizmente, você pode mudar essa pontuação e ter um parceiro mais disposto, um parceiro que não percebe que você está sacrificando tanto.

Muitas mulheres estabelecem as próprias exigências para ceder, dar e se esforçar, baseando-se na própria insegurança, traumas do passado ou na necessidade de se sentir bem.

Elas se doam de maneira desigual, para um parceiro que aproveita essa devoção, mas às vezes não sente a necessidade de ser recíproco porque ele não acredita que a parceira precisa de alguma coisa em troca.

A mulher acredita que ela está colocando dinheiro emocional em um banco psicológico, para poder sacar no futuro quando precisar.

Se a outra pessoa não concedeu a dívida nesse cartão de crédito emocional, a mulher não estará colocando seu dinheiro emocional em um banco, e sim em uma cesta com um enorme buraco no fundo.

Relacionamentos bem-sucedidos são, de certa forma, recíprocos e autênticos.

Sim, existem pessoas que acham mais fácil dar e pessoas que gostam de receber tantos favores sem sentir culpa por não ser recíproco.

Quando esses dois tipos de pessoas entram em um relacionamento, elas podem fazer o relacionamento funcionar sem problemas.

Casais assim são honestos em relação a quem eles são, e gratos por estarem com a pessoa que “encaixa” nesse sentido.

A reciprocidade pode não estar em ações, mas está claramente na apreciação e conforto mútuo.

O perigo em potencial nessas parcerias é que elas podem facilmente derrapar para as simbólicas interações entre pais e filhos, impedindo o amadurecimento do relacionamento.

Veja também: Como Fazer Um Homem Respeitar Você Instantaneamente

2. A Melhor Coisa A Fazer É Ser Flexível Sempre Que Possível, Mas Sempre Mantenha Os Valores Que São Importantes Para Você.

Relacionamentos saudáveis são baseados em muitos componentes: dar e receber, comprometimento, compartilhar, respeitar, entender e cuidar.

No entanto, existem certos aspectos de um relacionamento que jamais devem ser comprometidos.

Um deles com certeza é o auto respeito.

As escolhas que você faz afetam o seu senso de auto respeito e seus relacionamentos com outras pessoas.

Se você está sempre disposta a agradar e sacrificar seu tempo e seus desejos pelo seu parceiro por causa do seu parceiro, você vai perder quem você realmente é e quem você pode se tornar.

Você diminui sua autoestima e acaba impedindo você mesma de alcançar seu potencial pleno.

Veja também: 7 Truques Saudáveis No Relacionamento Amoroso Que Funcionam!

Comece seu relacionamento sabendo que você tem seus direitos.

Você, seu parceiro e todo mundo em sua volta merecem as mesmas coisas.

São elas:

  1. O direito de pensar o que você pensa.
  2. O direito de sentir o que você sente.
  3. O direito de querer o que você quer.
  4. O direito de dizer não.

Quando você diz não para alguma coisa que você sente que não vai ser bom para você, você está dizendo sim para você mesma.

A melhor coisa a fazer é ser flexível sempre que possível, mas sempre mantenha os valores que são muito importantes para você.

Por isso, tenha sempre em mente esse conselho: comprometimento é uma das qualidades mais importantes nos relacionamentos bem-sucedidos, mas nunca comprometa quem você é só para agradar a outra pessoa.

Mantenha sua integridade e princípios que norteiam sua vida, assim você não vai se sentir diminuída pelo seu parceiro.

Honre a si mesma pensando de maneira independente e tirando proveito das suas próprias percepções e opiniões.

Viva de maneira autêntica, falando e agindo com base nas suas próprias convicções e valores.

Você controla sua vida.

Continue crescendo e aprendendo com seus relacionamentos e experiências.

A profundidade do seu caráter e personalidade fazem quem você é.

Caráter e personalidade são influenciadas constantemente pela profundidade do relacionamento que você desenvolve.

Portanto, verifique sempre se o seu relacionamento com seu parceiro tem como base a confiança, respeito, bondade, atenção e admiração.

Dessa maneira, o amor que você dá e o amor que você recebe vão melhorar quem você é e fazer de você uma pessoa mais interessante e completa.

3. Siga O Conselho Abaixo.

Relacionamentos são uma questão de comprometimento, mas existem algumas coisas que você não se sente bem em dar.

Assim como com qualquer coisa, é melhor saber onde você vai estabelecer seu próprio limite.

Talvez você jamais vai querer comprometer o lugar onde você mora ou como você gasta ou guarda seu dinheiro.

Saiba o que é importante para você, assim você pode dizer para a outra pessoa antes mesmo dela perguntar.

Sua vida ainda é você que controla, mesmo depois que você entrar em um relacionamento.

Veja também: 50 Coisas Que Fazem Um Homem Querer Casar Com Você

Você pode estar planejando um casamento para ficar junto com ele por muito tempo, isso pode mudar algumas das suas ideias sobre o que você pode dar, mas nunca desista dos seus sonhos.

Seus sonhos e planos para sua vida são as únicas coisas que ninguém pode tirar de você.

Seu parceiro precisa entender a importância disso para você e ajudar você a transformar esses sonhos e planos em realidade.

Esses planos podem ser sobre sua carreira, sua aposentadoria ou outros aspectos que envolvem seu futuro.

E provavelmente você vai mudar esses planos com o tempo.

Apenas não deixe seu parceiro mandando ou influenciando essas mudanças só para o conforto dele.

Você pode e deve ter de outras pessoas o apoio que você precisa para tomar decisões que ajudam você a crescer.

Nunca comprometa sua segurança.

Se você se sente insegura com as decisões, fale.

Seu parceiro precisa saber dos seus medos, mas também precisa saber o que é seguro para você e o que é inseguro.

É importante para você a sensação de segurança fisicamente, sexualmente, financeiramente e emocionalmente.

Relacionamento é uma questão de correr riscos e tentar coisas novas e aprender e crescer, mas isso jamais deve custar sua segurança.

Ter relacionamentos saudáveis com os amigos, colegas de trabalho e família fora do relacionamento é, além de importante, extremamente necessário.

Se o seu parceiro está preocupado com seu relacionamento com um amigo, um colega de trabalho muito próximo ou qualquer outra pessoa na sua vida, ouça com atenção as preocupações dele.

Encontre um jeito de mostrar que o relacionamento não é um problema e não vai afetar o relacionamento que você tem com o seu parceiro.

Se você se isolar dos amigos e da família, você vai se colocar em uma posição extremamente vulnerável, e isso não é nada bom para tomar boas decisões sobre sua vida e sobre seu relacionamento.

Um relacionamento saudável dá para você e para ele o direito de ter conexões sociais ricas que não ameaçam o relacionamento.

Encontre o equilíbrio para você e para seu relacionamento.

Verifique frequentemente se suas necessidades básicas estão sendo atendidas.

  • Seu relacionamento não está deixando você se cuidar como você gostaria?
  • Você está descansando o suficiente e você se sente confortável em todos os ambientes?
  • Você se sente culpada quando vai trabalhar só porque seu parceiro quer que você fique em casa ou faz alguma coisa para ele em vez de fazer o que precisa ser feito?

Seu nível de satisfação com suas necessidades tem um impacto profundo em todos os aspectos da sua vida.

Reconheça a diferença entre necessidades e desejos, e concentre-se nas necessidades primeiro.

Se o seu parceiro está atrapalhando você e não está deixando você viver a vida como você gostaria, você pode estar comprometendo muita coisa da sua vida pelo relacionamento.

Faça o que é necessário para você.

Ele jamais deve pedir para você não fazer algo que preenche uma necessidade básica sua só para você fazer outra coisa que vai beneficiar ele.

Veja também: 50 Coisas Que Fazem Um Homem Querer Casar Com Você

4. Encontre Sua Motivação.

Comprometimento é uma parte importante de todo relacionamento saudável.

As pessoas que não conseguem comprometer certas coisas não conseguem funcionar bem em um relacionamento.

No entanto, existe uma diferença entre comprometer certas coisas e entregar sua alma.

A diferença entre os dois é enorme.

É um exagero fazer qualquer coisa que exige sacrificar uma parte importante ou até mesmo uma pequena parte de quem você é.

O que significa ceder uma parte do seu eu?

Auto definição é o núcleo das suas necessidades, pensamentos, sentimentos, crenças e valores que definem você, que ajudam você a identificar quem você realmente é.

Isso não é o mesmo para todo mundo.

Para algumas pessoas, a religião é uma grande parte de quem elas são, mas para outras pessoas, religião não é tão importante.

Política é outra área onde você pode ter diferenças.

Não são as diferenças que são problemáticas, na verdade é a incapacidade do parceiro de tolerar essas diferenças no outro.

Ainda mais problemático é a necessidade da pessoa ativamente tentar controlar as crenças da parceira dele.

Algumas pessoas são tão ameaçadas pelas diferenças que acabou indo longe demais para conquistar uma mudança de crença.

Essa é uma dinâmica nada saudável.

Pessoas fortes, além de tolerar as diferenças, também estão abertas a elas.

Elas enxergam as diferenças como uma oportunidade para aprender e crescer.

Elas apoiam os parceiros por quem eles são, e não por quem eles precisam ser.

Às vezes comprometimento é apenas uma questão de “ser sua vez” — você escolheu o filme semana passada, hoje é sua vez.

Muitas vezes comprometimento envolve desistir de uma parte do que a pessoa quer (e não de quem ela é!) para chegar ao lugar onde os dois ficarão satisfeitos.

Uma atividade que não seria a primeira escolha para nenhum dos dois acaba se tornando aceitável, assim os dois parceiros podem participar.

Você tem a intuição de perceber quando você está concordando com alguma coisa que não é certa para você.

Você precisa prestar atenção a esse sentimento, porque ele está dizendo algo importante para você.

Talvez você começou a reparar que é sempre você que está comprometendo alguma coisa.

Isso é um processo que precisa ser equilibrado, precisa ser justo.

É necessário ter um algum nível de reciprocidade para evitar sentimentos de ressentimento.

Talvez o melhor indicador de que você está se dando demais é quando você procura sua motivação.

Você está com medo?

Isso é um bom sinal de que você não está comprometendo, você está sendo submissa.

Você trabalhou duro para crescer.

Uma boa parte da sua vida é gasta nesse processo.

Nenhuma pessoa ou relacionamento vale a pena desistir de quem você se tornou.

Veja também: Segredos Do Relacionamento: Como Ser Inteligente E Segurar Seu Homem

5. O Comprometimento Precisa Ser Justo E Equilibrado.

Se você está comprometendo mais do que ele está, você vai acumular ressentimentos.

É preciso muita prática para dominar o comprometimento.

Isso significa que você tem que ser honesta com você mesma sobre todas as coisas que você coloca no relacionamento.

É importante não desvalorizar o que a outra pessoa traz para o relacionamento simplesmente porque é diferente do que você coloca.

Por exemplo, alguns homens desvalorizam o trabalho das mulheres e acham que ficar em casa e cuidar da família não é trabalho.

É importante ser justa com as coisas que o parceiro contribui de verdade.

Talvez ficar em casa não seja uma atividade remunerada, mas isso ajuda a economizar e a família pode desfrutar de mais tempo juntos.

Portanto, não comprometa seu valor se você está nessa situação.

Não comprometa sua segurança ou sua saúde.

Abuso emocional e físico jamais deve ser tolerado.

Isso é tóxico para sua saúde mental.

Você tem o direito de se sentir segura no seu relacionamento.

Algumas mulheres continuam em relacionamentos abusivos, achando que ele vai mudar.

O abuso pode começar devagar e aumentar de intensidade com o tempo.

Quanto mais cedo você identificar comportamento tóxico e abusivo, mais rápido você consegue se afastar emocionalmente dele e seguir outro caminho.

Existem outros tipos de comprometimento.

Talvez ele gosta de troca de casais e você não.

Talvez ele quer estar em um relacionamento aberto e você não, mas você se entrega mesmo assim porque quer estar em um relacionamento com ele.

É importante ser honesta com você mesma sobre o que você precisa e quer em um relacionamento.

Não vá concordando com alguma coisa porque você acha que vai deixar ele feliz e vai segurar ele.

Se você não está feliz, não force porque não vai durar se você não honrar suas necessidades no relacionamento.

Comprometimento pode ir para os extremos. Não se esqueça dos seus limites e o que você está disposta a desistir para continuar no relacionamento ou para agradar ele.

A questão é que, se você não está feliz e se você não está satisfazendo suas necessidades, esse pode não ser o rapaz para você.

Lembre-se do seu valor e valorize-se.

Mantenha sua integridade, estabeleça seus limites e lembre-se de que você é digna do valor que você acredita que possui.

0 comentários… add one

Leave a Comment