Estou Me Acomodando Com Ele? 12 Perguntas A Se Fazer

“Se você ainda não encontrou, continue procurando. Não se acomode.

Como em todos os assuntos do coração, você saberá quando o encontrar.

E, como qualquer ótimo relacionamento, fica cada vez melhor conforme os anos passam”. – Steve Jobs

Você está em um relacionamento em que suspeita que está se contentando com menos do que um grande amor?

Bem, já se passaram exatamente nove anos desde que Lori Gottlieb publicou casar com ele: o caso de se contentar com o “Sr. Bom o suficiente” – o livro que criou uma tempestade de controvérsias sobre finalmente sossegar com um parceiro e formar uma família.

Então pensei que talvez fosse hora de revisitar o tópico, mas talvez de uma perspectiva diferente.

Essa perspectiva é auto indagação por meio de diário.

Veja também: Eu Devo Casar Com Ele? 17 Grandes Sinais Que Gritam “Sim!”

Se Acomodando Ou Projetando?

Muitas vezes, é difícil aceitar alguém que realmente queira estar em um clube em que somos o único outro sócio.

Se um cara gosta de nós, (e vamos usar o cara aqui porque a história de meu cliente é sobre um relacionamento heterossexual), temos a tendência de subir no palco, dar um espetáculo de julgamento e rasgar ele com muita crítica.

Você pode estar se perguntando: este homem é bom o suficiente, ou eu estou acomodada e me contentando com pouco?

Eu poderia estar me saindo muito melhor no quesito amor?

Lembre-se, assim como você, cada indivíduo tem seus pedaços, espinhas e rugas feios, literal e figurativamente.

E quando você está brigando com ele e se sente decepcionada, naturalmente se sentirá ambivalente.

Mesmo em ótimos relacionamentos, há momentos em que um parceiro vê o outro como insuficiente.

Portanto, é importante ser honesta consigo mesma sobre se um padrão que eu chamo de “não é perfeito, vou deixar passar” realmente se encaixa em você e é um dos seus padrões na hora de namorar.

Nesse padrão, você amplia quaisquer características negativas que o sujeito possui e minimiza as positivas.

Nos meus anos de experiência clínica e na de minha equipe de coaching, muitas vezes isso é uma projeção de suas próprias crenças inconscientes negativas sobre si mesma, sobre não ser boa o suficiente.

Quando temos autojulgamentos dos quais não temos consciência, onde nos sentimos “inferiores”, podemos funcionar como interesseiras supercríticas que tendem a ver seus parceiros de uma maneira mais negativa e exigente.

Se essa é a sua tendência de relacionamento, você precisa se esforçar mais para apreciar cada um dos seus namorados e aprender a se relacionar e extrair o melhor lado dele (a identidade mais amorosa, amável e poderosa dele) sendo a melhor pessoa que você puder ser.

Essa interesseira super crítica, na maioria dos casos, não atrai um cara realmente amoroso.

Portanto, certifique-se de trabalhar para se livrar de seu perfeccionismo e arrogância.

Eu já vi muitas mulheres teimosas se apegarem a esse padrão como se fosse um colete salva-vidas e acabarem em um mar amargo de solidão.

Por outro lado, se um relacionamento está dando muito trabalho, pode ser hora de cortar relações e seguir em frente.

Pesquisas sobre mulheres que escolhem ser solteiras revelaram muitas descobertas importantes.

Por exemplo, vários estudos mostraram que mulheres solteiras podem ser tão felizes e realizadas quanto suas amigas que estão felizes no casamento.

Se uma mulher solteira tem um sistema de apoio social forte e amoroso, não é necessário ter um parceiro romântico para o seu bem-estar.

Mas se você é do tipo que deseja um relacionamento amoroso de longo prazo com um ótimo parceiro, continue a ler.

Veja também: 17 Maneiras Fáceis De Ser Uma Boa Namorada Para O Seu Namorado

12 Perguntas A Se Fazer

Você não vai querer escolher um homem por puro desespero e se comprometer com um relacionamento em que você tem medo de achar que só está se acomodando.

Para ajudar você a decidir, montei uma lista de 12 perguntas que quero que você se pergunte sobre seu parceiro:

  1. Eu sou superior a este homem?
  2. Eu me sinto mais esperta ou mais inteligente que ele?
  3. Eu sou mais talentosa?
  4. Existe uma completa falta de química com ele?
  5. Ele se encaixa na minha rede social?
  6. Eu tenho mais formação educacional que ele?
  7. Ele é muito malsucedido (fracassado)?
  8. Ele é velho demais para mim?
  9. Ele é jovem demais para mim?
  10. Ele é muito pouco atraente?
  11. Ele é muito baixo?
  12. Ele é muito chato?

Reserve Um Tempo Para Registrar Suas Respostas No Diário

Agora que você respondeu às perguntas, faça a si mesma o seguinte: muitas das perguntas fazem parte da conversa de fundo que você mantém consigo ou das conversas reais com seus amigos mais próximos?

Desconsidere as perguntas que não provocam um sentimento de ‘sim’, bem como as que não são frequentemente discutidas internamente ou com suas amigas.

Se você tiver uma resposta “sim” ou uma pergunta persistente em alguma dessas áreas, reserve um tempo para registrar seus pensamentos e sentimentos nessa área.

Liste todos os negativos.

Em seguida, liste qualquer refutação de ideias positivas que surgirem.

Termine com uma lista de qualidades que o seu parceiro possui que mostram que ele está mais do que disposto a crescer.

Sim, eu sei, ele é muito baixo e não pode mais crescer.

Sério, não deixe que algo superficial assim, e eu quero dizer bem superficial, impeça você de estar com uma ótima pessoa.

Na minha vasta experiência clínica, o amor quase sempre vem em um pacote surpresa.

E, como Steve Jobs disse, fica cada vez melhor com o tempo!

A História Da Raquel

Raquel, uma assistente social de 39 anos, era uma cliente em nosso programa de coaching.

Ela estava envolvida com Mario, 50 anos, dono de uma pequena empresa de construção.

Mario estava apaixonado por Raquel e depois de oito meses queria realizar seus sonhos de se casar e ter filhos.

Mas Raquel era ambivalente.

Então, seu coach sugeriu que ela escrevesse sobre seus sentimentos negativos e positivos sobre o relacionamento e se ele estava disposto a crescer.

Aqui está o que Raquel escreveu:

Negativos: 

Eu me sinto superior ao Mario porque ele não tem um diploma avançado, puxa, ele nem sequer tem um diploma universitário.

Às vezes, tenho vergonha de apresentá-lo como meu namorado, porque ele parece um trabalhador da construção civil e, por mais que eu odeie admitir, obviamente me sinto superior a esses caras.

Ele simplesmente não é quem eu pensei se fosse acabar casando.

Um médico, um advogado, minha mãe sempre dizia.

Na verdade, tenho medo de apresentá-lo a ela!

Mas isso me irrita.

Positivos: Mas Me Sinto Ótima Quando Estou Com Mario.

Eu nem sei o porquê.

Ele me faz rir, eu acho.

E ele é tão carinhoso.

Algo que nunca recebi do meu pai.

O sexo é o melhor que eu já tive.

E Mario ganha um bom dinheiro.

Mais que eu.

Disposto A Crescer: 

Ele diz que quer se encaixar na minha família.

Ele até disse que se converteria.

Levei-o para fazer compras e ele me deixou fazer uma reforma.

Mario fica ótimo em jeans apertados e jaqueta!

Ele também quer construir seu negócio comprando propriedades em leilão, consertando-as e vendendo-as com lucro.

Olhando para o futuro, Mario pode ser um grande sucesso.

Mesmo que ele não seja médico.

Claro, eu também não.

Raquel Teve Um Avanço

O processo de registro no diário abriu os olhos da Raquel para sua própria superficialidade, complexo de superioridade e medo da desaprovação de sua mãe.

De fato, Mario era louco por ela, disposto a crescer, e conheceu seus princípios de alma gêmea.

Esses são os três principais critérios para um grande parceiro.

Ele era humilde, generoso, disposto a se comprometer e sempre quis o melhor para Raquel.

Embora ela não reconhecesse no começo, ele estava muito à frente de Raquel em alguns aspectos fundamentais, incluindo sua capacidade de se comprometer e sua facilidade com gratidão, dois traços que conhecemos formam a base do amor duradouro em casais felizes.

Quando Raquel finalmente “entendeu”, ela sabia que Mario era o escolhido.

Com o tempo, o relacionamento deles ficou cada vez melhor – na verdade, de uma maneira que estava além dos sonhos mais loucos de Raquel!

Conclusão

Sentir que você está se acomodando pode ter mais a ver com suas próprias inseguranças do que o que pensa sobre seu possível parceiro.

Dê uma boa olhada: em si mesma e nele.

Esse relacionamento pode se tornar sua maior história de amor.

Sobre o Autor: Jacqueline de Jesus é uma escritora e colaboradora do portal Auto Ajuda Em Foco que mora em São Paulo-SP, com seu gato, Robin. Para mais de seu trabalho, clique em seu nome no início do artigo.

0 comments… add one

Leave a Comment