É Normal Odiar Seu Marido?

Até mesmo nos melhores momentos, um casal pode entrar em conflito.

Afinal de contas, a frase “existe uma linha tênue entre o amor e ódio“ é famosa por um motivo.

Recentemente, perguntei para as leitoras dos meus e-mails que são casadas (e basicamente felizes) se elas já alguma vez “odiaram“ seus maridos.

Praticamente todas as respostas que eu recebi foram sim.

A palavra mais comum que eu ouvi nas respostas foi “obviamente“.

Mas por que as mulheres às vezes sentem que odeiam os seus maridos e, se for normal, o que pode ser feito à respeito?

Aqui vão meus conselhos profissionais bem como de outros especialistas em relacionamentos.

Estas são sugestões se você está ressentida com o seu marido ou mesmo se sentir que odeia seu marido, particularmente se você tem a intenção de salvar seu casamento.

Lembre-se De Que É Normal “Odiar“ Seu Marido.

Primeiramente, vamos falar sobre os rótulos que damos aos nossos sentimentos, no caso aqui, o rótulo “ódio“.

Só porque você disse essa palavra, não significa que esse seja de fato o seu sentimento.

A especialista em relacionamentos, doutora Juliana Morris, afirma que, em seu consultório, os casais costumam usar a palavra “ódio“ para fazer uma afirmação exagerada sobre o cônjuge ou algo que o cônjuge fez e que consideram irritante.

“É muito normal ter sentimentos de tédio profundo“, diz ela.

“Se você passa muito tempo com alguém, especialmente tão intimamente quanto morando junto, você aprende todas as suas manias e hábitos esquisitos”.

Porém, o ódio verdadeiro, é um grande sinal de alerta.

Mais sobre isso eu falo depois.

Veja também: Eu Acho Que Meu Marido Me Odeia

E Às Vezes É Até Uma Coisa Boa.

Se você nunca teve vontade de pegar o uniforme de futebol e meias fedorentas e suadas que seu marido deixa no chão do banheiro e enfiá-las naquele lugar, então você é uma mestre Zen e pode se considerar uma mulher de sorte.

Do outro lado do espectro, de acordo com Juliana, alguns casais são tão desconectados que nem passam tempo suficiente um com o outro para ficarem irritados!

Se você acha que esse é o seu caso, considere isso como um sinal de que vocês dois precisam passar mais tempo de qualidade juntos, mesmo que isso às vezes possa resultar em discussões estressantes.

A especialista em relacionamentos Marla Mattenson explica que: “Se você não passa por momentos de tédio e até mesmo nojo de seu parceiro, então você ainda não rompeu a barreira superficial dele e ainda não explorou os defeitos escondidos que constituem a pessoa como um todo“.

De Onde Vem Esses Sentimentos Ruins?

De acordo com Juliana, quando você sente que odeia seu marido, você pode na realidade estar com outro sentimento, mas não está sabendo identificar o sentimento corretamente.

Esse sentimento pode ser mágoa, decepção ou rejeição, por exemplo.

Depois que você consegue identificar a raiz desses sentimentos, fica mais fácil consertar.

Vamos supor que você esteja pensando sobre seu marido: “Você é um desleixado! Eu te odeio!“ O sentimento verdadeiro pode não ser o ódio, pode ser a decepção por ele não estar se esforçando para cumprir as tarefas.

Para corrigir isso, considere dizer:

  • “Querido, eu adoraria que todas as suas roupas sujas estivessem no cesto de roupa suja“.

Percebeu como essa frase evita qualquer tipo de negatividade? 

Depois disso, explique para ele por que você gostaria de ver essa mudança.

Por exemplo:

  • “Eu iria ficar muito menos ressentida com você e menos irritada com você também, se você ajudasse a eliminar esse obstáculo do meu dia“.

Saber de onde vem a raiz do “ódio” vai ajudar ele a fazer as mudanças para um relacionamento mais saudável e prazeroso.

Veja também: 8 Regras Que Você DEVE Seguir Ao Brigar Com Seu Marido No Casamento

O Seu Papel Na Dinâmica De Amor E Ódio.

Agora que você sabe que sentimentos de ódio estão na verdade encobrindo outros sentimentos, Marla sugere olhar para dentro de você quando seu ódio começar a crescer.

Talvez você esteja sobrecarregada com todas as responsabilidades sobre suas costas?

“Pergunte a si mesma: quais necessidades minhas não estão sendo atendidas nesse momento?“, recomenda Marla.

Depois reserve um tempo para você mesma, se cuidando mais para depois se sentir mais amorosa.

“Você tem que cuidar de si mesma antes de mais nada se quiser trazer amor ao seu relacionamento“.

Procure Se Concentrar No Lado Positivo.

Talvez você se irritou com um hábito antigo do seu marido.

Esses hábitos e manias não tão atraentes são difíceis de morrer, mas a terapeuta Kelly Kitley diz que existem algumas coisas que tanto você quanto o seu marido podem fazer para ajudar a amenizar sentimentos de ódio quando eles aparecerem.

Uma ótima forma de fazer isso é reestruturar seus pensamentos.

“Em vez de ficar obcecada com o que você odeia, faça uma lista do que ele fez certo“, sugere ela.

Ela chama isso de “praticar a gratidão ativamente“.

Coloque Algo Interessante Na Sua Agenda.

Kelly também recomenda planejar algo para ficar ansiosa para fazer, como uma mini viagem de fim de semana ou uma noite fora fazendo algo diferente que os dois podem acabar gostando, como topar ir no show de comédia stand-up do comediante da televisão que está em cartaz na sua cidade.

Essas atividades fora da rotina trazem oportunidades para vocês dois se reconectarem como casal.

Outra dica da Kelly é praticar o bom e velho sexo artificial, que você faz com o marido mesmo com sentimentos negativos por ele.

“O sexo ajuda a aliviar qualquer tensão acumulada com uma liberação de químicas cerebrais que deixa o casal mais conectados“, disse ela.

Veja também: 20 Segredos Que Vão Fazer Seu Marido Amar Você De Novo Rapidamente

Por Último, Considere A Terapia.

É provável que esses sentimentos de ódio pelo seu marido vão passar, porque na maioria das vezes esses sentimentos são esquecidos em um período relativamente curto de tempo.

Mas e se eles não passarem? Se você perceber que o ódio pelo seu marido é um sentimento autêntico e constante, então é recomendável vocês dois procurarem ajuda profissional para resolver seus problemas conjugais.

Juliana concorda comigo: “Muitas vezes existe a sensação de estar presa a alguém de quem você não gosta“, diz ela.

Conversar sobre seus problemas conjugais com um terapeuta de casal de confiança pode ajudar você a descobrir se o casamento pode ser consertado ou se é o momento de pedir o divórcio.

Para mais dicas e conselhos, cadastre seu e-mail no formulário abaixo para receber nosso boletim informativo.

Sobre o Autor: Paulo é Terapeuta de Casais, Autor do best-seller A Mulher Que Eles Amam e ajuda mulheres casadas e solteiras a melhorarem seus relacionamentos com os homens com base nas mais recentes pesquisas da psicologia avançada.

1 Comentário… , adicionar um.
  • O verdadeiro significado de amor com odio ksks,
    Acho que existe uma linha tênue entre os dois pois quem você ama pode te magoar facilmente. E a resposta mai fácil para evitar dor é fingir odio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.