Dificuldade Em Falar Como Sintoma Da Ansiedade

Dificuldade Em Falar, Problemas De Coordenação Com A Boca Ou A Língua

Dificuldade em falar, mover a boca ou a língua:

Esse sintoma de ansiedade é caracterizado como ter dificuldade ou fala inusitada incomum; dificuldade de pronunciar palavras, sílabas ou vogais; mover a boca, lábios ou língua; ou ser muito autoconsciente de problemas na hora de se comunicar.

Esse sintoma também é frequentemente descrito como “fala arrastada”.

Essa dificuldade de falar, mexer os sintomas da boca ou da língua pode ocorrer raramente, com frequência ou persistentemente, e pode ser pouco perceptível, levemente limitante ou muito restritiva.

Para algumas pessoas, esse sintoma pode ser levemente irritante, limitante e esporádico.

Para outros, pode ser muito debilitante, muito restritivo e persistente.

Todas as variações e combinações são comuns.

Veja também: 11 Sinais Que Você Pode Ter Transtorno de Ansiedade

Por Que A Ansiedade Causa Dificuldade Para Falar E/Ou Mover Sua Boca Ou Língua?

Os problemas de coordenação e pensamento geralmente ocorrem quando o corpo se torna anormalmente estressado.

Uma vez que se comportar ansiosamente estressa o corpo, a ansiedade pode causar problemas de coordenação e pensamento, o que pode causar dificuldade em falar e/ou mover sua boca ou língua.

Nós explicamos os aspectos fisiológicos de por que o corpo pode ter dificuldade em falar e/ou mover a boca ou a língua quando está estressado demais na área de Suporte à Recuperação do nosso site.

Basta dizer que, como esse sintoma é causado apenas pelo estresse, ele não precisa ser motivo de preocupação ou motivo para ficar assustado.

Esse sintoma diminui à medida que o estresse do corpo diminui.

À medida que o corpo retorna a um nível normal e saudável de estresse, a dificuldade para falar e/ou mover sua boca, os problemas da boca ou da língua desaparecem e o funcionamento normal retorna.

Novamente, embora desconcertantes, esses tipos de sintomas são inofensivos e desaparecem completamente quando o corpo retorna à saúde normal.

Muitos daqueles que lutam contra a ansiedade tenho medo de ser um tumor cerebral ou outra condição neurológica que podem ser a causa de seus sintomas.

A verificação na Internet pode causar mais ansiedade, uma vez que problemas de coordenação são sintomas comuns dessas condições médicas.

E, como há muitas condições médicas que podem causar sintomas parecidos com a ansiedade, como esse sintoma, você deve discutir todos os sintomas novos, mutáveis, persistentes e recorrentes com seu médico.

Se o seu médico atribui a sua dificuldade em falar e/ou mover a boca, os sintomas da boca ou da língua para o estresse e a ansiedade, você pode se sentir confiante de que nada mais sério está causando esses sintomas.

A maioria dos médicos pode identificar facilmente a diferença entre o estresse e os sintomas causados ​​pela ansiedade, causados ​​por uma condição médica, já que as condições médicas têm sintomas únicos, ao contrário do estresse e da ansiedade.

Ver seu médico pode ajudar a reduzir preocupações desnecessárias.

Para uma explicação mais detalhada sobre todos os sintomas de ansiedade, porque os sintomas podem persistir por muito tempo após o término da resposta ao estresse, barreiras comuns à recuperação e eliminação de sintomas e mais estratégias e dicas de recuperação, temos muitos capítulos que abordam essas informações na área de Suporte à Recuperação do nosso site.

Cadastre seu e-mail gratuitamente.

Veja também: 7 Alimentos Que Deixam Você Absolutamente Ansioso

A combinação de boa informação de autoajuda e trabalho com um treinador, conselheiro ou terapeuta experiente em transtorno de ansiedade é a maneira mais eficaz de abordar o transtorno de ansiedade e seus muitos sintomas.

Até que as principais causas da ansiedade sejam abordadas – os fatores subjacentes que motivam o comportamento apreensivo – uma luta com o transtorno de ansiedade pode retornar repetidas vezes.

Identificar e abordar com sucesso os fatores subjacentes à ansiedade é a melhor maneira de superar a ansiedade problemática.

0 comments… add one

Leave a Comment