A Mente De Um Homem Divorciado: 6 Passos A Considerar

Muitos psicólogos acreditam que homens e mulheres tendem a perceber e sobreviver ao divórcio de maneira um pouco diferente devido a algumas diferenças psicológicas naturais entre os sexos.

Contudo, não devemos pensar que os homens reagem ao divórcio de forma menos dolorosa.

Pelo contrário, uma pesquisa mostra que uma separação atinge mais os homens, independentemente de se transformar num processo de divórcio contestado ou amigável.

Esse guia vai descrever como o divórcio afeta os homens.

Também falaremos sobre os homens e os estágios emocionais do divórcio que eles vivenciam e forneceremos alguns insights sobre como lidar com o divórcio como homem para retornar a uma vida feliz.

Então continue lendo para saber mais!

O Que O Divórcio Faz Com A Mente De Um Homem

Um acontecimento de vida tão estressante como o divórcio afeta negativamente a saúde física e mental de cada cônjuge, às vezes causando transtorno de estresse pós-traumático.

Uma pessoa pode ficar emocionalmente traumatizada com o fim de um relacionamento, especialmente quando passa por longas batalhas legais e gasta uma fortuna.

A experiência pode afetar tanto o corpo quanto a mente.

Porém, os homens correm um risco muito maior de desenvolver problemas de saúde a longo prazo durante e após o processo de divórcio.

De acordo com um estudo realizado por três cientistas da Universidade de Nebraska-Lincoln, da Universidade Estadual de Utah e do Centro Médico da Universidade de Nebraska, o divórcio, direta e indiretamente, afeta a saúde física, psicológica, social e até espiritual dos homens.

A pesquisa chamada A Influência do Divórcio na Saúde dos Homens, publicada no Journal of Men’s Health, afirma que a taxa de mortalidade de homens solteiros e divorciados é 250% maior do que a de homens casados.

Além disso, os homens divorciados sofrem de doenças cardiovasculares, hipertensão, câncer, acidente vascular cerebral, aumento de peso e outras condições.

Os homens que enfrentam o divórcio também têm maior probabilidade de levar um estilo de vida pouco saudável, considerando-o a única maneira de sobreviver.

Eles podem cair no abuso de substâncias, fumar cigarros e usar outras substâncias e comportamentos de alto risco para anestesiar a dor emocional do divórcio.

É comum em situações em que o marido não previu o divórcio.

E estudos recentes mostram que as mulheres começam o divórcio com mais frequência do que os homens.

Porém, esta é apenas uma pequena parte do quadro.

Na verdade, além dos efeitos físicos, o divórcio também tem graves consequências psicológicas para os homens.

Depressão

A depressão é uma doença mental grave desencadeada por estresse subjacente prolongado.

O Instituto Nacional de Saúde Mental descreve alguns dos sintomas da depressão da seguinte forma:

  • Raiva, irritabilidade ou agressividade;
  • Se sentir ansioso, inquieto;
  • Perda de interesse pelo trabalho, família, etc.;
  • Se sentir triste, sem esperança, “vazio”;
  • Não conseguir lembrar detalhes e se concentrar.

Os autores da pesquisa descobriram que os homens divorciados são mais propensos a sofrer desta doença.

Além disso, procuram terapia dez vezes mais do que os homens casados.

Porém, os homens divorciados fazem isso depois.

Geralmente, quando a depressão atinge um nível crítico.

Isso acontece porque a sociedade muito cultiva o estereótipo do “homem forte que não cede às emoções dele”.

Veja também: Namorando Um Homem Divorciado? Veja Como Fazer Funcionar

Pensamentos suicidas

Pode ser difícil para os homens aceitarem uma nova realidade sem a família que construíram.

Quando um homem nega a si mesmo e não fala sobre sua dor, os pensamentos negativos se acumulam e, em algum momento, podem se transformar em pensamentos suicidas.

Na verdade, o estudo mencionado acima afirmou que os homens divorciados ou separados têm taxas de suicídio 39% mais elevadas do que os homens casados.

Outra pesquisa, “Compreendendo as mudanças recentes nas taxas de suicídio entre pessoas de meia-idade: efeitos de período ou coorte?” Descobriu que homens solteiros entre 40 e 60 anos têm 3,5 vezes mais probabilidade de cometer suicídio do que homens casados da mesma idade e mulheres solteiras.

Se você ou alguém que você conhece precisa de apoio emocional e tem pensamentos suicidas e depressão, ligue para Centro de Valorização da Vida no número 188.

Funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Diminui a autoestima e o auto respeito

O divórcio é uma grande turbulência emocional, prejudicando a autoestima do homem.

Ele passa a se considerar indigno de um bom relacionamento, de amor, de cuidado, de respeito.

Um homem deixa de ver boas qualidades por si só e se concentra apenas nas imperfeições.

De acordo com um estudo europeu chamado, “Associações entre status de relacionamento e bem-estar mental em diferentes fases da vida, desde a juventude até a idade adulta média”, entre os homens, ser solteiro ou divorciado está associado à baixa autoestima, especialmente aos 32 anos, 42 e 52.

Então, como você pode ver, o estado civil é crucial para o bem-estar mental dos homens.

Transtornos de ansiedade

O transtorno de ansiedade em um homem divorciado pode ser caracterizado pelo medo do desconhecido.

Eles não sabem como construir mais a vida deles e se sentem jogados no oceano de uma nova vida para a qual não estão preparados.

Isso é especialmente verdadeiro quando o divórcio foi inesperado.

A Associação de Ansiedade e Depressão descreve os sintomas de ansiedade como:

  • Medos ou preocupações intensos e persistentes
  • Incapacidade de lidar com a incerteza sobre eventos futuros;
  • Pensamentos intrusivos;
  • Planejamento excessivo e meticuloso;
  • Medo de tomar a decisão errada.

Robin Goldstein, psicóloga licenciada, diz que a ansiedade em homens divorciados pode ser manifestada por irritabilidade, preocupação crônica, aumento do medo, etc.

“Não é incomum ficar preocupado com os detalhes da separação, com os problemas do relacionamento e querer saber o que a outra pessoa está fazendo.

Essa obsessão pode interferir na concentração, no sono e nas funções cotidianas”.

Ela acrescenta ainda que muitos homens podem perder peso por causa da ansiedade.

Uma declaração de Ridwan Shabsigh, presidente da Sociedade Internacional de Saúde Masculina, resume todos os itens acima:

“A percepção popular e muitas culturas, bem como a mídia, apresentam os homens como durões, resilientes e menos vulneráveis a traumas psicológicos do que as mulheres…

O fato é que os homens são substancialmente afetados por traumas psicológicos e acontecimentos negativos da vida, como divórcio, falência, guerra e luto”.

Ele também enfatiza a necessidade de continuar a investigação sobre o impacto de tais efeitos para desenvolver recomendações de diagnóstico e tratamento para os médicos.

Veja também: Como Evitar Desanimar E Ter Uma Vida Ainda Mais Feliz Após O Divórcio

6 Estágios Mentais Do Divórcio Para Um Homem

Os homens que estão se divorciando podem experimentar uma ampla gama de estágios mentais diferentes.

Alguns deles são incentivados pela sociedade, enquanto outros são considerados inaceitáveis, até mesmo vergonhosos, para um homem.

Porém, abandonamos tais estereótipos e apoiamos a ideia de que as emoções não dependem do género.

Além disso, independentemente do sexo, cada pessoa tem o direito de sentir o que sente.

A única diferença é quão saudável são essas emoções e o que fazer com elas.

Na lista abaixo, descrevemos os estágios mentais mais comuns do divórcio.

A ordem de apresentação não é padrão.

Além disso, as emoções são puramente individuais, por isso lembre-se de que cada homem pode vivenciar essas fases em uma ordem diferente e com uma intensidade diferente.

Estágio ‘não pode ser verdade’

Esta fase pode combinar diversas emoções.

Só que normalmente é choque e negação.

Se um homem não prevê o divórcio, e alguns estudos mostram que esse é o caso na maioria das vezes, a notícia sobre o fim do casamento pode confundi-lo.

Nesta fase, o homem parece entorpecido, assim como as emoções dele.

Ele não acredita no que aconteceu.

Em vez disso, ele nega a situação e pensa em como pode produzir um resultado diferente.

Ao não aceitar o fim do namoro, o homem tenta evitar a dor.

Porém, mais cedo ou mais tarde, a dor vai encontrar ele.

Estágio ‘eu estou magoado, mas não vou mostrar’

Este é o estágio em que a dor surge.

Porém, na maioria das vezes, os homens tentam não demonstrar.

Eles assumem uma postura de “eu estou totalmente bem”, mas o comportamento deles pode indicar o contrário.

Nesta fase, o homem pode recorrer a um comportamento escapista pouco saudável, utilizando-o como mecanismo de defesa ou ferramenta para aliviar a dor (spoiler: não funciona assim).

Alguns ex-maridos recorrem ao consumo excessivo de álcool, a festas intermináveis e até ao sexo promíscuo.

Outros cedem à solidão, tristeza, apatia e depressão.

Esses cenários são destrutivos para a saúde física e mental de uma pessoa e não resolvem o problema.

Estágio ‘eu estou com muita raiva’

Segundo a percepção da sociedade, a raiva é provavelmente a emoção mais aceitável e esperada por um homem.

É um sentimento forte que cria a imagem de um homem invulnerável que não conhece o ponto fraco.

Um homem que perde a família dele pode se sentir fora de controle, enquanto a raiva é uma ferramenta perfeita para sentir poder.

Alguns homens ficam zangados consigo mesmos (por não manterem a família unida, por não reconhecerem os sinais de um divórcio iminente ou por não serem o parceiro ideal para a ex-cônjuge).

Outros podem ficar zangados com as esposas deles, acusando elas de “todos os pecados”.

Se o ex-marido continuar a sentir raiva da ex-cônjuge, tem grandes chances de que, inconscientemente, ele não queira romper o vínculo com ela.

Harriet Lerner, Ph.D, escreveu no seu artigo publicado na Psychology Today que a raiva é uma forma de apego intenso (embora apego negativo), assim como o amor.

Ambas as formas de intensidade emocional nos mantêm próximas da outra pessoa, e é por isso que tantos casais são divorciados legalmente, mas não divorciados emocionalmente.

Sem resolver a sua raiva, um homem pode permanecer ligado à ex-esposa dele e ficar preso nesta fase, nunca se aproximando de uma nova vida.

Estágio ‘eu não vou pedir ajuda’

A psicoterapeuta, treinadora de relacionamentos e mediadora de divórcios Toni Coleman diz que os homens são menos propensos a pedir ajuda.

Ela diz:

“Os homens tendem fortemente a acreditar que deveriam conseguir lidar com seus próprios problemas e resolver eles sozinhos”.

Ela acrescenta que pedir ajuda sempre foi visto como uma fraqueza.

“Nas gerações anteriores, a piada (e era verdade) era que os homens não paravam e pedia informações quando estavam perdidos.

Eles dirigiam por horas, perdidos, mas se recusavam a pedir ajuda e, em vez disso, tentavam descobrir por conta própria onde precisavam ir…

Os homens não gostam de ser vulneráveis ou parecer fracos”.

Um homem ou tenta lidar sozinho com as emoções do divórcio ou fecha os olhos para os problemas dele.

Afinal, pedir ajuda, segundo alguns homens, significa admitir que não conseguem lidar com a situação sozinhos.

Só que tem boas notícias.

Esta situação está começando a mudar.

Os homens estão se tornando mais abertos e se permitindo sentir vulneráveis.

É claro que a honestidade emocional completa ainda está muito longe, mas os primeiros passos nessa direção já estão sendo dados.

Veja também: 30 Frases De Divórcio Que Vão Ajudar Você A Seguir Em Frente

Estágio ‘eu vou reconstruir minha vida’ ou ‘eu não vou fazer nada a respeito da minha vida’

Este é um ponto de virada no período pós-divórcio que determina se o homem recupera ou não, ou, talvez, a situação piore.

Se um homem lidar com as emoções dele e analisar o relacionamento anterior de forma independente ou com a ajuda de outra pessoa, ele vai poder começar a seguir em frente.

Além disso, quando um homem compreende a si mesmo e aos sentimentos dele, ele pode escolher os métodos que mais lhe convêm especificamente.

Por exemplo, se ele sentir que precisa de terapia para a recuperação total do divórcio, ele vai dar esse passo conscientemente, sem prestar atenção aos estereótipos sociais.

Às vezes uma pessoa escolhe a estratégia de não fazer nada.

Nessa situação, ele deixa a vida dele seguir seu curso.

Só que depois, tudo depende de como as fichas caem.

Talvez o amigo dele ou um familiar o ajude a sair desse poço de emoções negativas.

Talvez em algum momento ele entenda por si mesmo que algo está errado com a vida dele.

O pior cenário é quando um homem tenta começar uma nova vida, mas todas as suas tentativas parecem ir de um extremo ao outro.

E ele está basicamente arruinando a vida dele.

Por exemplo, um homem pode decidir que um novo relacionamento vai ajudar ele a sobreviver ao divórcio e se precipita sem hesitar.

Alguns estudos mostram que muitos homens começam a namorar cedo demais.

E sem analisar relacionamentos e emoções anteriores, a probabilidade de cometer os mesmos erros no próximo relacionamento é alta.

Estágio ‘eu admito o que aconteceu. Eu entendo como isso aconteceu. Eu aceito isso.’

Este é o objetivo final da maioria dos homens, a cura após o divórcio.

Alguns tentam alcançá-lo de forma consciente, desde o início pensando em cada passo no caminho para esse objetivo.

Outros se movem como se estivessem na escuridão, caindo e subindo de novo.

É quase impossível dizer quanto tempo pode levar porque a recuperação após um casamento desfeito é puramente individual.

Alguns psicólogos argumentam que é necessário em média um ano de recuperação para cada cinco a sete anos de casamento.

Outros sugerem usar a regra dos 6 meses: 6 meses para cada ano que você esteve em um relacionamento.

Em geral, um relacionamento de longo prazo necessita de um período de recuperação mais prolongado.

Todo o processo pode ser mais rápido se não houver crianças envolvidas.

Dicas Práticas Para Ajudar A Mente De Um Homem Divorciado

A resposta à questão de “como lidar com o divórcio como homem” reside em aceitar suas emoções e permitir-se sentir o que você sente.

David M Reiss, psiquiatra e especialista em traumas, observa que a dor dos homens após o divórcio é natural porque eles perderam alguém que antes amavam.

Ele diz:

“Supondo que o casamento foi no começo baseado no amor, no carinho e no desejo de passar tempo na companhia um do outro, o fim do casamento é inerentemente triste e doloroso, independentemente das circunstâncias”.

Apesar de ser um desafio começar uma nova vida diante de mudanças tão significativas, todos têm a oportunidade de se livrar do buquê de emoções negativas pós-divórcio.

Trabalhar com um psicólogo profissional ou estabelecer um bom sistema de apoio pode ser mais eficaz e trazer resultados mais rápidos.

Aqui estão alguns conselhos sobre como superar o divórcio como homem e brigar contra mentalidade negativa para dar os primeiros passos em direção à recuperação.

Considere esportes

De acordo com Jennifer Carter, Ph.D, psicóloga esportiva e conselheira, mover seus músculos traz benefícios à saúde mental.

Ela aconselha seus clientes a caminhar enquanto falam.

“Costumo recomendar exercícios para meus clientes de psicoterapia, principalmente para pessoas ansiosas ou deprimidas”, diz ela.

O exercício pode melhorar seu humor, distrair você e aumentar sua autoconfiança.

O esporte ativa substâncias químicas no seu cérebro, como as endorfinas, fazendo com que você se sinta mais feliz e zen.

Também é considerada uma das melhores abordagens para o auto cuidado.

Veja também: Como Saber Se Você É Geneticamente Destinada Ao Divórcio (De Acordo Com A Ciência)

Experimente práticas de gratidão

As emoções dos homens após o divórcio podem variar.

Só que a tristeza, a exaustão, a raiva, a amargura e o arrependimento podem arrastá-los cada vez mais para o poço da negatividade, fazendo-os perder a motivação para seguir em frente.

Às vezes, até mesmo pequenos lembretes das coisas boas da sua vida podem ajudar a resolver o problema.

Compre um diário e anote todas as coisas pelas quais você é grata na sua vida.

Pode ser sair no sábado à noite com amigos próximos, fazer compras no domingo, fazer seu trabalho favorito ou passar um tempo no sofá com seu cachorro assistindo a um jogo de futebol ou ao seu programa de TV favorito.

E quando você se sentir sobrecarregada de novo, abra seu caderno e lembre-se de quantas coisas boas tem na sua vida.

Pratique a respiração consciente

Concentrar-se na respiração pode aliviar a ansiedade.

Desacelerar a respiração ajuda a diminuir a frequência cardíaca e a pressão arterial, o que cria uma sensação de calma e um estado emocional estável.

Funciona de forma bastante simples:

  • Sente-se e coloque as mãos nos joelhos;
  • Concentre-se no seu corpo e pense em como você se sente nesta posição;
  • Faça três respirações profundas. Inspire pelo nariz e expire pela boca;
  • Continue sentado por mais 5 minutos, respirando normalmente e concentrando-se em como o ar passa pelo seu corpo;
  • Abra seus olhos.

A respiração consciente é uma das técnicas de atenção plena.

A própria atenção plena nos ensina a deixar as emoções seguirem seu curso.

No divórcio, pode ser chamado de “luto bem-sucedido”, que a maioria dos homens ignora.

Quando você se permite sentir emoções, não se afastando delas, pode ficar mais fácil de suportar com o tempo.

Conclusão

Superar o divórcio para um homem não pode ser menos complicado do que para uma mulher.

Por causa do seu despreparo mental e emocional, os homens podem passar por uma grave crise.

A situação é agravada porque é menos provável que os homens peçam apoio ou procurem ajuda profissional, optando pela estratégia “controle-se!”.

Porém, esta abordagem pode levar a consequências negativas ainda mais graves para a saúde física e mental dos homens.

A vida após o divórcio não é motivo para desistir ou fugir das emoções.

Pelo contrário, é uma trégua antes de uma nova fase da sua vida.

Só que você não deveria se apressar imediatamente.

Em vez disso, não tenha pressa para fazer o trabalho interior e mudar algo em você mesma para evitar repetir erros do passado em novos relacionamentos.

Não perca a chance de entender algo sobre você e mudar sua vida se você tiver essa oportunidade.

Sobre o Autor: Cristiane Lima é especialista em namoro e relacionamentos, trabalha com mulheres para orientá-las a encontrar o homem certo e o relacionamento com o qual sempre sonharam.

0 Comentários… , adicionar um.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *